Preciso mesmo fazer a cirurgia de hérnia?

01/03/2018 • Artigo por

Preciso mesmo fazer a cirurgia de hérnia?

“Doutor, preciso mesmo fazer a cirurgia de hérnia?” Essa pergunta é a que os cirurgiões gerais mais ouvem dos seus pacientes após receberem o diagnóstico e a recomendação de tratamento.

Mesmo que o paciente não sinta nenhum incômodo, não há outra maneira de eliminar o problema que não seja a realização de um procedimento cirúrgico. Até porque, em algum momento, a hérnia pode vir a gerar muito desconforto e a demora no tratamento pode fazer com que o quadro se torne mais grave do que era quando foi diagnosticado.

Ou seja, para as hérnias, assim como no caso de várias outras doenças, a detecção e tratamento precoce do caso é mais benéfica para o paciente, que terá melhores chances de recuperação e menor possibilidade de ter de enfrentar complicações, do que se deixar para depois a realização da cirurgia de hérnia.

O perigo em aguardar para realizar o procedimento está relacionado ao que a hérnia pode causar ao organismo. Em pessoas com hérnia abdominal, por exemplo, a parede do abdômen está enfraquecida ou sofreu uma ruptura pela qual os órgãos, como o intestino, “escapam”. Em parte dos casos, eles retornam para o local de origem, e só atravessam a ruptura quando o corpo se movimenta de uma determinada forma. Em outros, os órgãos não conseguem voltar para a cavidade abdominal e ficam “presos” do lado de fora, podendo ter o fluxo sanguíneo cortado, o que provoca a morte dos tecidos. É isso que torna um caso de hérnia, que antes era facilmente tratável, em um risco para a saúde.

Por este motivo, o consenso médico é de que, quanto antes o paciente realizar a cirurgia de hérnia para fortalecer a parede do abdômen ou fechar o espaço pelo qual os órgão podem sair da cavidade abdominal, melhor será para o paciente.

Quando realizar a cirurgia de hérnia

O recomendado é que toda pessoa que perceba a formação de protuberâncias no abdômen e observe que quando a saliência surge, junto, sente dor e desconforto, procure um médico assim que possível para descobrir o que está acontecendo com seu corpo. Geralmente, esses sinais indicam a existência de uma hérnia. O cirurgião geral pode solicitar todos os exames para compreender melhor a situação, mas, dificilmente, a indicação de tratamento não será a cirurgia de hérnia.

A maior parte dos casos de hérnia se desenvolvem no abdômen. Os demais, podem ocorrer na parte superior da coxa, no umbigo e nas áreas próximas à virilha. Todas precisam ser tratadas. Por isso, a busca por assistência médica é imprescindível quando qualquer alteração é percebida no corpo.